Vai fazer uma ecografia pélvica? Leia este artigo

ecografia pélvica: como é feita e por que deve fazer

Saiba como deve preparar-se, o que acontece durante a sua realização e com que frequência deve fazer a ecografia pélvica.

  • ColaboraçãoDra. Marcela ForjazMédica ginecologista

Através de ondas sonoras de alta frequência, a ecografia pélvica permite obter imagens dos órgãos no interior da pélvis (ovários, útero, trompas). Com a ajuda de Marcela Forjaz, médica ginecologista, a Revista Prevenir diz-lhe o que tem de saber sobre este exame ginecológico.

Por que deve fazer

«A ecografia pélvica é utilizada para esclarecer eventuais anomalias que tenham sido detetadas no exame pélvico ou para estudo ou confirmação de diagnósticos, como endometriose e infertilidade», esclarece Marcela Forjaz, médica ginecologista.

Como é feita a ecografia pélvica

Existem duas técnicas: a suprapúbica – a sonda é colocada sobre a pele do baixo abdómen, onde é aplicado um gel de modo a eliminar bolsas de ar que possam impedir as ondas sonoras de se formar – e a transvaginal ou endovaginal – a sonda é colocada no interior da vagina. Embora não cause dor, o facto de ter a bexiga cheia poderá gerar desconforto.


Prepare-se para o exame

Para realizar a ecografia pélvica deverá ter a bexiga cheia. Para tal, deve beber cerca de seis copos de água duas horas antes do exame, sem urinar.

Com que frequência deve fazer

«Não existe uma idade determinada para fazer uma ecografia pélvica pela primeira vez. Sendo um exame complementar de diagnóstico, será pedido pelo médico assistente sempre que este sinta a necessidade de esclarecer alguma situação ou confirmar alguma hipótese de diagnóstico. Este deverá será repetido se o médico pretender monitorizar alguma situação (como a vigilância de crescimento de miomas).»

Última revisão: Março 2017

artigos recomendados

Previous Next
Close
Test Caption
Test Description goes like this