Osteoporose: prevenir, diagnosticar e tratar

Osteoporose: prevenir, diagnosticar e tratar

Como reduzir o risco de sofrer de osteoporose, quais os sintomas a que deve estar atento e os tratamentos disponíveis.

A osteoporose é uma doença do esqueleto que se caracteriza pela diminuição da resistência óssea, tornando os ossos mais vulneráveis a fraturas. O problema decorre de um desequilíbrio entre as células que produzem a substância óssea e as que a destroem, ou seja, as células envolvidas no ciclo normal da renovação do osso. Em Portugal, afeta 500 mil protugueses, atingindo principalmente mulheres a partir dos 50 anos. A Revista Prevenir reúne o essencial sobre esta doença.

Sintomas da osteoporose

Fraturas que ocorrem no decurso de um traumatismo mínimo ou na ausência do mesmo. As mais frequentes acontecem nas vértebras, colo do fémur (anca) e antebraço (punho).

O diagnóstico

É feito através da densitometria óssea. Esta técnica que permite medir o conteúdo mineral do osso, é realizada através de um exame denominado DEXA (absorciometria por duplo feixe de raios-x). É fundamental para ponderar o risco de fratura e ajudar à decisão terapêutica para minimizar os efeitos da osteoporose. Em casos avançados, o diagnóstico pode ser feito tardiamente pela radiografia após uma fratura ou deformação óssea.

Tratamento

O médico pode indicar a toma de medicamentos. A maioria inibe a reabsorção/perda ósseas; uns estimulam a formação óssea e outros atuam sobre ambos os mecanismos.

Fatores de risco

Entre os mais comuns está a idade (mais de 50 anos), a existência de antecedentes pessoais ou familiares de fratura, doenças crónicas, a toma regular de doses elevadas de corticoides ou baixa densidade óssea.

O excesso de álcool e a nicotina, presente no tabaco, exercem uma influência negativa sobreos ossos pois interferem na produção de vitamina D, essencial para a absorção de cálcio.

Estar abaixo do peso recomendado aumenta o risco de perda óssea e de fraturas. O excesso de peso pode ser responsável pelo aumento de fraturas do antebraço e punho.


Estilo de vida saudável

Beba leite

3 copos de leite contêm a quantidade diária de cálcio recomendada, ou seja, 1000 mg, na idade adulta. A partir dos 50 anos, nas mulheres, e dos 70 anos, nos homens, recomenda-se a ingestão de 1200 mg.

Faça exercício físico

A prática regular e moderada de atividades como caminhar, correr, nadar ou aeróbica aumenta a densidade mineral óssea e ajuda a diminuir o risco de fraturas.

Coma peixe

A ingestão regular de salmão, atum e sardinha, ricos em vitamina D, ajuda a restabelecer as quantidades de cálcio necessárias ao organismo.

Exponha-se ao sol

15 a 20 minutos é o tempo diário aconselhado de exposição solar da face, braços e mãos para estimular a produção e a ativação de vitamina D.


Cuidados para prevenção de quedas

Em casa, certifique-se que os tapetes estão bem presos ao chão e mantenha o espaço organizado. Na rua, use calçado robusto, com sola de borracha, tenha atenção ao pavimento e evite cordões soltos.

Última revisão: Outubro 2017

artigos recomendados

Previous Next
Close
Test Caption
Test Description goes like this