COVID-19: medidas de prevenção para grupos de risco

COVID-19: medidas de prevenção para grupos de risco

Existem pessoas que correm maior risco de doença grave se forem infetadas pelo novo coronavírus. Explicamos quais são os grupos de risco da COVID-19 e como se protegerem.

As pessoas que correm maior risco de doença grave se adoecerem com COVID-19 são os idosos e quem tem doenças crónicas como doenças cardíacas, pulmonares e diabetes, alerta a Direção-Geral da Saúde (DGS). Por isso, de acordo com informação disponibilizada pelo Centers for Disease Control and Prevention (CDC), é extremamente importante que os idosos, bem como os outros grupos de risco, adotem atempadamente medidas de precaução no sentido de minimizarem o risco de virem a adoecer por COVID-19. É igualmente fundamental que saibam o que fazer se apresentarem sinais de alarme e caso tenham de ficar em isolamento.

Grupos de risco: medidas de prevenção

Segundo o CDC, existem várias tipos de medidas que devem ser adotadas pelos grupos de risco:

Medidas para reduzir o risco de ficar doente

  • Fique em casa o máximo possível.
  • Mantenha-se a uma certa distância das pessoas que vivem consigo, evitando o contacto próximo.
  • Se tiver mesmo que sair, fique afastado de pessoas doentes.
  • Se for a um local público, mantenha-se afastado das pessoas e limite igualmente o contacto próximo. Isto é, evite apertos de mãos ou beijos.
  • Lave frequentemente as mãos com água e sabão pelo menos durante 20 segundos. Deve fazê-lo principalmente depois de assoar o nariz, tossir ou espirrar (ou se estiver em locais públicos, o que deve evitar). Depois de lavadas, as mãos devem ser bem secas.
  • Em locais públicos, evite o contacto com superfícies como botões do elevador, maçanetas e corrimãos. Se precisar de tocar em algo, deve ser utilizado um lenço de papel e deitado para o lixo a seguir. A seguir, as mãos devem ser lavadas.
  • Se não tiver água e sabão pode usar um desinfetante para as mãos que contenha pelo menos 70% de álcool.
  • É importante tentar não tocar na cara, nariz, boca e olhos com as mãos.
  • Evite multidões, especialmente em espaços com pouca ventilação. O risco de exposição a vírus respiratórios pode aumentar em ambientes fechados e com pouca circulação. Especialmente se houver pessoas doentes presentes.
  • Evite viagens aéreas, por mar e outras viagens que não sejam essenciais.
  • Se houver um cluster de COVID-19 na sua comunidade, evite o contacto próximo com pessoas e, se possível, mantenha-se em casa, recomenda a DGS.

Garanta que tem em casa tudo o que precisa

  • Assegure-se de que tem mantimentos suficientes para ficar em casa por algum tempo e, caso necessário, peça ajuda a um familiar ou amigo no sentido de obter um reforço.
  • Garanta que tem os medicamentos que toma habitualmente em quantidade suficiente.
  • Por fazer parte dos grupos de risco, deve contactar o médico no sentido de se informar como obter medicação extra caso necessite de permanecer em casa durante um período prolongado. Esclareça todas as dúvidas que tenha.
  • Certifique-se de que tem em casa medicamentos para tratar a febre e outros sintomas (como o paracetamol), lenços de papel e outros itens que possam ser necessários. Na maior parte dos casos, quem adoece devido ao novo coronavírus consegue recuperar em casa.

Precauções diárias

  1. Evite o contacto com pessoas doentes.
  2. Lave as mãos frequentemente.
  3. Faça limpezas regulares em casa. Ou seja, desinfete as superfícies tocadas com frequência. por exemplo, mesas, maçanetas/puxadores, interruptores, casa de banho, telemóveis e comando da televisão.

Grupos de risco: a importância de estabelecer um plano

Deve estabelecer antecipadamente um plano para o caso de ficar doente, o que inclui informar-se sobre os sintomas que sugiram a existência da COVID-19.
A Direção-Geral da Saúde reforça que na presença dos sintomas deve permanecer em casa e ligar para o SNS 24 (808 24 24 24). Não deve ir diretamente a um serviço de urgência, pois esta medida evita a propagação do vírus.

Se lhe for recomendado isolamento social…

Caso apresente sintomas da COVID-19, se tiver a doença, tenha estado em contacto com alguém que tenha a doença ou se aguarda o resultado do teste à COVID-19, pode ser-lhe recomendado o isolamento. Este deve ser sempre respeitado e obedece a uma série de regras. Estas incluem monitorização dos sintomas e saber o que fazer no caso de piorar. Pesquise informação de instituições oficiais como o site da DGS e Organização Mundial da Saúde ou o SNS 24. Além disso, é muito importante manter a calma e o contacto com outras pessoas através do telefone, redes sociais ou e-mail. Por isso, não deve hesitar em pedir ajuda a familiares, vizinhos ou amigos.

Última revisão: Março 2020

Mais sobre:

COVID-19

artigos recomendados

Previous Next
Close
Test Caption
Test Description goes like this