Laxantes: conheça as regras antes de os tomar

Laxantes e antidiarreicos: conheça as regras antes de os tomar

O uso exagerado de laxantes pode provocar desidratação e desequilíbrios que podem afetar o funcionamento do organismo.

  • PorManuela VasconcelosJornalista

  • Colaboração e revisão científicaDra. Cristina AzevedoFarmacêutica

Os laxantes pertencem, juntamente com os antidiarreicos, à classe dos medicamentos modificadores da motilidade intestinal e ajudam a restabelecer o trânsito intestinal. Atuam de várias formas: podem aumentar o volume das fezes, ou amolecê-las por absorção de água, ou estimulá-lo, ao provocar uma irritação das paredes do intestino.

Duração máxima do tratamento

«Não está definido um tempo limite para o tratamento com laxantes, apenas se indica que não deve ser usado por período prolongado sem indicação médica. O ideal será investigar a causa da obstipação», indica à Revista Prevenir a farmacêutica Cristina Azevedo. «Os laxantes em excesso e/ou por um período longo podem agravar a prisão de ventre, provocar desequilíbrios eletrolíticos, hipocalemia [diminuição dos níveis de potássio no sangue] e até desidratação», alerta a farmacêutica.

Não tome laxantes em caso de:

  • Apendicite;
  • Colite ulcerativa;
  • Obstrução intestinal;
  • Sangramento retal não diagnosticado.

Os laxantes podem não ser aconselhados a pessoas com insuficiência renal ou cardíaca. Informe-se com o seu médico


Fique atento

O uso do laxante deve ser suspenso se não se sentir melhor ou piorar após cinco dias de toma. Deverá também ser suspenso se houver diarreia, dor abdominal e hipocalemia. Nestes casos, é aconselhável procurar ajuda médica, aconselha a farmacêutica.

Última revisão: Abril 2017

artigos recomendados

Previous Next
Close
Test Caption
Test Description goes like this