Deixar de fumar: o método ideal para si

Dependendo do perfil de fumador, existem diferentes maneiras de deixar de fumar

Conheça os métodos com eficácia cientificamente comprovada para deixar de fumar e identifique o que mais se adequa ao seu perfil.

  • PorCarlos Eugénio AugustoJornalista

  • ColaboraçãoDr. Paulo VitóriaPsicólogo e professor de Medicina Preventiva na Faculdade de Medicina da Universidade da Beira Interior

De acordo com dados divulgados pela Sociedade Portuguesa de Tabacologia, apenas cinco por cento das pessoas que tentam deixar de fumar conseguem-no realmente. Existem várias razões que explicam esta taxa de insucesso. Uma das mais decisivas é o facto de as pessoas ainda «não terem consciência dos graves problemas de saúde associados ao ato de fumar», afirma à Revista Prevenir Paulo Vitória, antigo coordenador da Linha SOS — Deixar de Fumar. Largar este vício não é fácil, sendo necessário, no entender do especialista, dois fatores essenciais para o conseguir: determinação e persistência.

Métodos que ajudam a deixar de fumar

«Não existe um processo infalível para deixar de fumar. Há até quem consiga fazê-lo por si. Mas existem métodos com eficácia cientificamente comprovada e são esses os mais indicados», sublinha Paulo Vitória. Para cada perfil de fumador, o especialista indica qual o método mais indicado para conseguir deixar de fumar.

Se fumar é, sobretudo, um ritual

  • O que fazer
    Experimente pastilhas e rebuçados com nicotina (terapêutica de substituição de nicotina).
  • O que são
    Medicamentos de venda livre aconselhados a fumadores com uma relação muito ativa com o ato de fumar. Que gostem do ritual de abrir o maço de cigarros, de o manusear e sentir o cheiro. Podem ser utilizados de forma combinada com os adesivos transdérmicos com nicotina.
  • Como funcionam
    Compensam a falta de nicotina, combatem a abstinência, substituem alguns rituais e devem ser utilizados depois de parar de fumar.
  • Duração do tratamento
    No mínimo, 12 semanas.

Apenas 5% das pessoas que tentam deixar de fumar são bem-sucedidas

  • Dosagem
    8 a 12 pastilhas ou rebuçados (de 2 a 4 mg de nicotina) por dia. Esta dosagem deve ser reduzida gradualmente, de acordo com o plano elaborado pelo médico ou farmacêutico.
  • Como tomar
    Para melhorar a absorção da nicotina, deve chupar o rebuçado ou mascar a pastilha lentamente. Faça pausas – colocando a pastilha ou o rebuçado na bochecha ou sob o lábio –, de forma a libertar gradualmente a nicotina, ao longo de 30 minutos. Caso contrário, poderá reduzir a eficácia do tratamento e originar dores de estômago.
  • Efeitos indesejados
    Vertigens, dores de cabeça, náuseas, soluços, inflamação da boca e garganta.

Se quer deixar de fumar de repente

  • O que fazer
    Experimente adesivos transdérmicos com nicotina.
  • O que são
    Medicamentos de venda livre que podem ser utilizados de forma combinada com os rebuçados ou pastilhas com nicotina, caso sinta vontade de fumar.
  • Como funcionam
    Compensam a falta de nicotina, combatem os sintomas de abstinência e devem começar a ser utilizados na noite anterior ao dia em que se decidiu parar de fumar.
  • Duração do tratamento
    No mínimo, 12 semanas.
  • Dosagem
    Existem três disponíveis: 7, 14 e 21 mg. À medida que o tratamento evolui, as doses vão diminuindo. Consulte o seu farmacêutico sobre as doses e o plano de utilização.
  • Onde aplicar
    Numa área seca e limpa da pele.
  • Efeitos indesejados
    Irritações cutâneas, dores de cabeça, náuseas, mal-estar, insónias e aumento da frequência cardíaca.

Se é uma pessoa ansiosa

  • O que fazer
    A ansiedade é comum nos fumadores que querem deixar de fumar e é uma das principais causas de insucesso. Fale com o seu médico, que lhe poderá prescrever um medicamento para deixar de fumar, como, por exemplo, a bupropiona.
  • O que é
    Um psicofármaco sujeito a receita médica (sob a forma de comprimido), da família dos antidepressivos, que ajuda a controlar a ansiedade e a deixar de fumar.
  • Como funciona
    Tem influência sobre o sistema nervoso central, reduzindo a ansiedade e a vontade de fumar. É também recomendado nos casos de acentuada dependência física da nicotina.
  • Duração do tratamento
    No mínimo, 12 semanas.

  • Dosagem
    Respeite a prescrição indicada pelo médico.
  • Início da toma
    Uma a duas semanas antes da data estabelecida para parar de fumar.
  • Efeitos indesejados
    Insónia, perda de apetite, dor de cabeça ou náuseas.

Se já teve várias “recaídas”

  • O que fazer
    Fale com o seu médico sobre a possibilidade de, além de usar um método farmacológico, recorrer a um plano de motivação e apoio psicológico.
  • O que é
    Consiste em sessões terapêuticas que motivam e ajudam a identificar, antecipar e evitar estímulos e situações associadas a fumar. O objetivo é assimilar estratégias que solidifiquem a sua decisão e fortaleçam o autocontrolo. Pode ser útil para quem vai iniciar um dos tratamentos já referidos e quer aumentar a sua efetividade.
  • Duração do tratamento
    A definir pelo profissional de saúde.
  • Início do tratamento
    Algumas semanas antes do início do método escolhido. Deve prolongar-se depois do final do tratamento para acautelar eventuais recaídas.

Se é um fumador pesado

  • O que fazer
    Fale com o seu médico que lhe poderá prescrever vareniclina.
  • O que é
    Este medicamento sujeito a receita médica sob a forma de comprimido contém uma molécula que “engana” o cérebro, assumindo o papel da nicotina nos seus recetores, bloqueando o acesso da nicotina ao sistema nervoso central. Desta forma, reduz a intensidade do “desejo” pelo cigarro e o quadro de abstinência. É, por isso, recomendado a fumadores dependentes, física e psicologicamente, da nicotina.

«Não existe um processo infalível para deixar de fumar. Há até quem consiga fazê-lo por si. Mas existem métodos com eficácia cientificamente comprovada e são esses os mais indicados»

  • Duração do tratamento
    Nunca menos de 12 semanas.
  • Dosagem
    Respeite a prescrição indicada pelo profissional de saúde.
  • Início da toma
    Uma a duas semanas antes da data estabelecida para parar de fumar.
  • Efeitos indesejados
    Insónia, perda de apetite, dor de cabeça ou náuseas.

Comparticipação dos medicamentos

O Estado assumiu, desde 2017, a comparticipação de 37 por cento dos medicamentos sujeitos a receita médica para deixar de fumar. No geral, os valores dos tratamentos são semelhantes aos custos de fumar.

Última revisão: Janeiro 2017

artigos recomendados

Previous Next
Close
Test Caption
Test Description goes like this