Suplementos alimentares: antes de tomar leia este artigo

suplementos alimentares: como comprar

Apesar de conterem substâncias benéficas para o organismo, quando tomados sem aconselhamento clínico, os suplementos alimentares podem pôr a saúde em risco.

  • PorCatarina Caldeira BaguinhoJornalista

  • Colaboração e revisão científicaDra. Cecília FerreiraNutricionista

Quer o objetivo seja ter mais energia ou emagrecer, «a perceção de que os suplementos alimentares são um produto inócuo torna-os, aos olhos do consumidor, uma mais-valia.

Contudo, natural não significa seguro. Por exemplo, as plantas medicinais que compõem alguns deles são percursoras das substâncias presentes nos fármacos convencionais e podem ter efeitos nefastos, como qualquer outro tipo de automedicação, seja pelo efeito das substâncias que contêm per si, seja pela sua interacção com os nutrientes na dieta ou com a terapêutica farmacológica concomitante», refere Cecília Ferreira, nutricionista, em entrevista à Revista Prevenir.

«Se um suplemento for extremamente barato devemos desconfiar, pois a qualidade da matéria-prima também se paga»

A sua toma, por ser muitas vezes omitida nas consultas, aumenta ainda mais os riscos associados ao seu consumo. Alguns dos já descritos incluem hepatotoxicidade e interação farmacológica por inibição ou potenciação.

3 aspetos a ter em conta antes de comprar um suplemento alimentar

  1. Independentemente do país de produção do suplemento alimentar, a informação do rótulo deve estar em português. Desta forma, evita produtos passíveis de falsificação e/ou adulteração.
  2. Existem no mercado produtos com concentrações de vitaminas e minerais superiores à Dose Diária Recomendada (DDR), o que não oferece mais benefícios e constitui um risco para a saúde.
  3. Os nutrientes que compõem o suplemento alimentar devem ser apresentados em forma numérica a par da DDR para essas substâncias. Para além desta informação, tenha em conta o aporte dietético da sua alimentação diária.

A especialista responde

Os suplementos alimentares mais caros são os melhores?

«Não necessariamente, mas se um suplemento for extremamente barato também devemos desconfiar, pois a qualidade da matéria-prima também se paga, não só a marca.»

Como saber se o suplemento alimentar é de qualidade?

«Entre outros aspetos, poderemos procurar o selo de garantia e de qualidade GMP (Good Manufacturing Practices). Os suplementos que o possuem são de marcas que apostam na qualidade e em condições otimizadas de produção.»

O que devo fazer antes de iniciar a toma?

«Recorra a avaliação especializada de um profissional de saúde, um nutricionista, por exemplo, que poderá ajustar a dieta às necessidades nutricionais específicas, suprir possíveis défices e, se necessário, aconselhar um suplemento alimentar.»


Plantas e medicamentos: Possíveis interações

Antes de tomar um suplemento alimentar, tenha em conta algumas das interações já conhecidas entre plantas presentes em suplementos alimentares e medicamentos.

  • Suplementos de cálcio com alguns medicamentos relativos à função cardíaca ou diuréticos;
  • Magnésio com diuréticos e antineoplásicos;
  • Vitamina k com terapêutica anticoagulante;
  • Ginkgo biloba, ginseng e vitamina E podem aumentar risco de hemorragias em indivíduos com terapêutica anticoagulante com varfarina;
  • Erva São João ou hipericão pode diminuir ou mesmo inibir a atuação de antihipertensores;
  • Equinácia pode alterar a metabolização hepática de alguns fármacos.
Última revisão: Maio 2015

artigos recomendados

Previous Next
Close
Test Caption
Test Description goes like this