facebook-icon facebook-icon instagram-icon instagram-icon

COVID-19: 8 formas de prevenção

COVID-19: 8 formas de prevenção

Com alguns gestos simples estará a proteger-se e à sua família da COVID-19. Siga os conselhos da Direção-Geral da Saúde que compilámos para si.

  • EdiçãoVanda Oliveira

Há alguns cuidados básicos que o podem proteger a si e à sua família da COVID-19, a doença provocada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2). Neste artigo, compilamos os conselhos de proteção divulgados pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

COVID-19: Medidas de prevenção da infeção por coronavírus

As medidas são simples, mas é importante que sejam todas elas adotadas. Só assim é possível prevenir a doença pelo novo coronavírus, COVID-19.

«A lavagem das mãos é a medida mais efetiva para prevenir a infeção por SARS-CoV-2»

Lave as mãos frequentemente

Deve lavá-las com água e sabão ou usar uma solução à base de álcool sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Bastam 20 segundos para lavar as mãos corretamente. É o tempo que demora a cantar “Parabéns a Você”:

  1. Molhe as mãos com água.
  2. Aplique sabão suficiente para cobrir todas as superfícies das mãos.
  3. Esfregue as palmas das mãos, uma na outra.
  4. De seguida, esfregue palma com palma com os dedos entrelaçados.
  5. Com uma mão, esfregue o polegar da outra em sentido rotativo. Repita com a outra mão.
  6. Esfregue rotativamente os dedos na palma da mão contrária.
  7. Esfregue o pulso com a mão contrária.
  8. Enxague as mãos com água.
  9. Seque as mãos com um toalhete descartável.

Por que é que esta medida é tão importante? A lavagem das mãos é a medida mais efetiva para prevenir a infeção por SARS-CoV-2. As gotículas, secreções e aerossóis de pessoas infetadas podem depositar-se nos objetos e superfícies que as rodeiam quando espirram ou tossem. A lavagem ajuda a eliminar os vírus que estiverem nas suas mãos.

Proteja a boca e o nariz ao tossir ou espirrar

Não use as mãos, pois elas são um dos principais veículos de transmissão da doença. Use um lenço de papel ou o antebraço. Deite o lenço para o lixo e lave sempre as mãos a seguir a tossir ou espirrar.

Por que é que esta medida é tão importante? Quando tosse, espirra ou fala, liberta gotículas, secreções ou aerossóis que podem ser inspirados por outras pessoas ou depositar-se em objetos e superfícies que o rodeiam. Com estas medidas de etiqueta consegue proteger as outras pessoas.

Em caso de dúvida, ligue para o SNS24

Se regressou de uma área afetada com transmissão comunitária ativa nos últimos 14 dias ou contactou com um doente infetado e apresenta tosse, dificuldade respiratória ou febre não vá diretamente ao médico ou serviço de urgência. Deve, antes, telefonar para o SNS24, informar sobre a sua condição de saúde e/ou história de viagem e seguir as recomendações que lhe forem dadas. O número é 808 24 24 24. A DGS apela, contudo, ao bom senso da população: contacte o Centro de Contacto SNS24 apenas se há efetivas suspeitas de sintomas de doença.

O uso desnecessário de máscara cirúrgica pode conferir uma falsa sensação de segurança

Cumpra o isolamento profilático voluntário

Se se sentir doente ou lhe for recomendado o isolamento profilático fique em casa.
Isto significa não ir ao trabalho ou escola, não frequentar locais públicos e não receber visitas em casa.

O que fazer:

  • Se vive com outras pessoas, permaneça num quarto separado e se possível com casa de banho própria ou com a higienização frequente de objetos ou superfícies.
  • Não partilhe objetos domésticos, especialmente talheres, copos ou roupas de cama. Se possível, tome as refeições no quarto.
  • Utilize o telefone e a internet para se atualizar e manter o contacto social.

Evite tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos

A COVID-19 transmite-se através de gotículas libertadas pelo nariz ou boca quando falamos, tossimos ou espirramos, que podem atingir diretamente a boca, nariz e olhos de quem estiver próximo. Essas gotículas também podem depositar-se nos objetos ou superfícies que rodeiam a pessoa infetada e depois infetar outras pessoas que depois de tocarem nestes objetos ou superfícies levem as mãos aos olhos, nariz ou boca.


Mantenha a distância social

De acordo com a evidência, o coronavírus é transmitido entre pessoas, através de gotículas, secreções e aerossóis infetados. Mantenha-se a um metro de distância de pessoas com sintomas como tosse, febre ou espirros e evite locais com aglomerados de pessoas. Não partilhe objetos ou comida.

Evite o uso desnecessário de máscara cirúrgica

De acordo com a situação atual em Portugal, não está indicado o uso de máscara para proteção individual, exceto nas seguintes situações:

  • Pessoas com sintomas de infeção respiratória (tosse ou espirro);
  • Suspeitos de infeção por coronavírus (COVID-19);
  • Pessoas que prestem cuidados a suspeitos de terem COVID-19.

O uso desnecessário de máscara cirúrgica pode conferir uma falsa sensação de segurança.

Porquê? De acordo com a DGS, até à data, a Organização Mundial da Saúde não aconselha o uso de máscaras pela população por várias razões:

  • A máscara mal colocada e mal retirada não funciona.
  • A máscara pode levar à acumulação de vírus.
  • O contacto das mãos com a máscara contaminada leva à propagação da doença.

No entanto, as pessoas que possam estar infetadas devem colocar uma máscara para evitar contagiar as que não estão infetadas.

Mantenha-se informado através de fontes oficiais

A DGS afirma existir informação falsa a circular nas redes sociais e apela ao bom senso da população para a atenção quanto à circulação de informação e mensagens não oficiais e não confirmadas, de forma a evitar alarmismos infundamentados. Siga as recomendações gerais da Direção-Geral da Saúde, que compilámos neste artigo e que estão disponíveis no microsite criado pela DGS sobre a COVID-19.

Última revisão: Março 2020

artigos recomendados

Previous Next
Close
Test Caption
Test Description goes like this