Como cuidar da sua pele na gravidez

Cuidados essenciais a ter com a pele na gravidez

Durante a gravidez, ocorrem muitas alterações no organismo — metabólicas, endócrinas, vasculares e imunológicas — que se podem refletir na pele. Duas especialistas revelam como proteger e tratar a pele na gravidez.

  • PorSofia Santos CardosoJornalista

  • ColaboraçãoDra. Joana Dias CoelhoMédica dermatologista
  • Dra. Luísa Magalhães Ramos Médica cirurgiã plástica

Segundo um estudo realizado pela American Family Physician, cerca de 70 por cento das mulheres grávidas têm manchas na pele e até 90 por cento podem desenvolver estrias, principalmente no terceiro trimestre da gravidez. O aumento da desidratação cutânea e a perda de elasticidade são, segundo Joana Dias Coelho, médica dermatologista, e Luísa Magalhães Ramos, cirurgiã plástica, outros efeitos comuns. Em entrevista à Revista Prevenir, as duas especialistas apontam os cuidados essenciais de prevenção e os melhores tratamentos para preservar a saúde e a beleza da pele na gravidez.

Estrias

«Surgem em áreas da pele que distendem em relativamente pouco tempo, nomeadamente no abdómen, no peito, nos flancos e nas coxas. Como ocorrem na sequência do rompimento das fibras do tecido conjuntivo, o seu tratamento é muito difícil e a sua prevenção é fundamental», refere Joana Dias Coelho.

  • Prevenir
    «A aplicação de emolientes e de cosméticos antiestrias ao longo de toda a gravidez é fundamental. A utilização de óleos de lavagem ou produtos de lavagem hidratantes também ajuda na hidratação da pele», sublinha a dermatologista. Controlar o aumento de peso é outra estratégia importante. «Quanto maior for a distensão da pele, maior é a probabilidade de surgirem as estrias», lembra a especialista.

Controlar o aumento de peso é uma estratégia importante para prevenir as estrias

  • Tratar
    Embora o tratamento das estrias seja muito difícil, sabe-se que, «numa fase inicial, quando estas se apresentam ainda avermelhadas, os resultados são mais eficazes. A aplicação tópica de tretinoína ajuda a melhorar e a reduzir a sua aparência», indica Joana Dias Coelho. O tratamento não pode ser aplicado durante a gravidez nem na fase de amamentação. Existem outros tratamentos com resultados promissores (luz pulsada intensa, laser fracionado, laser PDL, a radiofrequência e a carboxiterapia). Mas, de acordo com a dermatologista, «a utilização da luz pulsada intensa em combinação com a aplicação de tretinoína e cremes antiestrias é uma das fórmulas mais eficazes».

Flacidez

A distensão da pele e o inevitável aumento de peso causados pela gravidez podem deixar a pele mais flácida depois do parto.

  • Prevenir
    Esta perda de elasticidade passa, sobretudo, pela manutenção de um estilo de vida saudável durante os nove meses de gestação. Tal inclui a realização de atividade física com regularidade (três a quatro vezes por semana). «É fundamental o controlo e a regulação do peso, a par da aplicação periódica de emolientes e cosméticos antiestrias», frisa Joana Dias Coelho.
  • Tratar
    «O tratamento com resultados mais promissores neste momento para evitar ou reduzir a perda de elasticidade é a mesoterapia», indica Luísa Magalhães Ramos. «Consiste na injeção de um complexo vitamínico (conjunto de antioxidantes) na pele e no tecido celular subcutâneo. Esta vai estimular o metabolismo nos tecidos para a produção de colagénio e elastina, e, desta forma, refirmar e tonificar o tecido cutâneo, aumentar a elasticidade e a hidratação cutâneas.» Os resultados surgem entre uma semana e um mês após o início do tratamento (cinco a dez sessões). «O tratamento não é recomendado para mulheres grávidas ou em período de amamentação. Também pessoas que tenham hipersensibilidade cutânea ou alergia a algum dos componentes utilizados devem evitá-los», diz especialista.

Pele seca

«As alterações que ocorrem durante a gravidez, entre muitos outros efeitos, também aumentam a desidratação da pele do corpo, deixando-a mais seca, baça e sem brilho», confirma Joana Dias Coelho.

  • Prevenir
    Os cuidados com a pele seca começam no banho. «O duche diário não deve durar mais do que 15 minutos e a água deve estar morna. Deve dar sempre preferência aos produtos hidratantes suaves, como os óleos de lavagem», sugere Joana Dias Coelho. Após o banho, o cuidado mais importante com a pele na gravidez é a aplicação de um bom emoliente.
  • Tratar
    «O tratamento da pele seca passa pela utilização de cremes e óleos especialmente concebidos para hidratar este tipo de pele», refere Luísa Magalhães Ramos. No rosto, «além da aplicação destes produtos, a mesoterapia com ácido hialurónico pode ter excelentes resultados», indica a especialista.

Manchas

Entre 15 e 50 por cento das mulheres ficam com manchas (o chamado melasma), decorrentes da gravidez. «O seu aparecimento está associado a uma predisposição genética e à exposição à radiação ultravioleta (UVA e UVB), mas também a alterações hormonais», indica Joana Dias Coelho.

«A utilização de um protetor solar (com um fator de proteção igual ou superior a 30) em todo o rosto, todos os dias, é fundamental durante a gravidez»

«Os níveis de progesterona e de estrogénio que sofrem alterações nesta fase têm um papel importante no seu desenvolvimento, mas vários estudos têm provado que a luz solar também tem influência significativa.»

  • Aposte na proteção solar
    «A utilização de um protetor solar (com um fator de proteção igual ou superior a 30) em todo o rosto, todos os dias, é fundamental durante a gravidez. Deve ser aplicado independentemente de haver ou não atividades ao ar livre», recomenda a dermatologista. «O uso de chapéu de abas largas é outro cuidado importante. Evitar a exposição solar durante o período de maior radiação solar (entre as 12 e as 16 horas) é outra “regra base” que não deve ser descurada», lembra.
Última revisão: Outubro 2017

artigos recomendados

Previous Next
Close
Test Caption
Test Description goes like this