Mochilas escolares: aprenda a escolher o modelo certo

Mochilas escolares: saiba qual é a melhor

O modelo que escolher deve não só entusiasmar o seu filho no regresso às aulas mas também garantir que é um aliado da sua saúde. Baralhado com a vasta oferta de mochilas escolares? O pediatra Mário Cordeiro ajuda-o a escolher.

  • PorCatarina MadeiraJornalista

  • ColaboraçãoDr. Mário CordeiroMédico pediatra

Em teoria, indica o pediatra Mário Cordeiro à Revista Prevenir, apenas as crianças depois dos 12 anos estão preparadas para carregar peso nos ombros. Por isso, o uso de uma mochila pode ser considerado «uma forma inadequada de transportar o material escolar», antes dessa idade. Na prática, está comprovado que a maioria das crianças carrega para a escola um peso superior àquele que a sua estrutura deveria suportar. Um estudo da Universidade Nova de Lisboa (UNL), coordenado pelo pediatra, indica que o desequilíbrio entre o peso limite aconselhado (10 por cento do peso do aluno) e o peso transportado (em média, 12,3 por cento) se vai acentuando à medida que avançam os anos escolares.

Aspetos a ter em conta

  • Tecido Deve ser leve, mas evite tecidos frágeis porque rompem mais facilmente. A sua estrutura deve permitir aguentar o peso que carrega e também manter-se centrada sobre as costas da criança e não descair para a região lombar. Evite materiais que possam causar alergias.
  • Alças Prefira as alças acolchoadas que possam ser colocadas de forma simétrica e certifique-se, todos os dias, que se mantêm ajustadas para não sobrecarregar um dos ombros. A existência de um cinto ajuda a centrar o peso. Não o deixe “pendurar” a mochila apenas num dos ombros.
  • Troley As mochilas escolares com rodas não são uma boa opção. As crianças não gostam e grande parte das escolas tem acessos com escadas, o que torna este modelo muito pouco prático. A utilização nos transportes públicos também é um obstáculo à sua utilização.

Já escolheu a mochila para o seu filho? Adote estes cuidados

O peso máximo que o seu filho deve transportar na mochila são três quilos. Além disso, Mário Cordeiro recomenda:

  • Certifique-se que o seu filho deixa o material de que não precisa em casa ou no cacifo.
  • Dores nas costas, ombros marcados e costas curvadas são sinónimo de que carrega peso a mais ou de forma inadequada. Está na hora de trocar de mochila e de a reorganizar.
  • Atenção ao peso do material de educação física – é um dos responsáveis pela carga excessiva, segundo o estudo da Universidade Nova de Lisboa. Seguem-se os instrumentos musicais e o computador.

Ainda tem dúvidas sobre mochilas escolares? O especialista responde

A saúde da criança pode ser afetada, a longo prazo, pelo uso inadequado da mochila?

Os trajetos não são grandes, mas podem causar desequilíbrios a nível da coluna vertebral e da musculatura das costas e ombros, com dores e inflamações crónicas.»

Qual a forma correta de usar a mochila?

«A mochila deve ser centrada, as alças devem ser ajustadas para que a parte de cima esteja sobre os ombros e a base não descaia, fazendo uma lordose acentuada da coluna dorso-lombar.»

O que pode ser feito para evitar a sobrecarga?

«É indispensável haver cacifos na escola e que as editoras façam livros leves, que tenham uma parte que se leva para a escola para trabalhar e outra que fica em casa para estudar.»

Última revisão: Setembro 2014

artigos recomendados

Previous Next
Close
Test Caption
Test Description goes like this