Como evitar a ejaculação precoce

Porque acontece e como pode evitar a ejaculação precoce

É a disfunção sexual masculina mais comum, mas, com o acompanhamento certo, é possível evitar a ejaculação precoce e ter uma vida sexual gratificante.

  • PorSofia Santos Cardoso

Comummente designada por ejaculação precoce, a denominação mais correta é ejaculação prematura. Afeta 1/3 dos homens portugueses, sendo a disfunção sexual masculina mais frequente. É um problema habitualmente associado aos homens mais jovens, porque surge logo no início da vida sexual. Contudo, pode permanecer ao longo de toda a vida se não for tratada.

A Organização Mundial da Saúde define esta disfunção como a ejaculação que acontece em menos de 60 segundos após a penetração. Contudo, Nuno Monteiro Pereira, médico urologista, esclarece à Revista Prevenir que, «na prática clínica, essa quantificação de tempo é variável». O diagnóstico de uma ejaculação prematura é confirmado «quando o homem sente que não consegue controlar a ejaculação e esta ocorre, sistematicamente, antes de ele querer ejacular». Nos casos mais complexos, «quando a ejaculação prematura é grave, esta pode ocorrer mesmo antes da penetração vaginal ou com dois ou três movimentos coitais», acrescenta.

Por que acontece a ejaculação precoce?

Existem dois tipos de ejaculação prematura – a primária e a secundária– com causas distintas. «A ejaculação primária, que corresponde à maioria dos casos, surge na adolescência. Se não for tratada, tende a agravar-se com o tempo, pelo aumento da ansiedade e frustração», explica o urologista. Na sua origem, estão geralmente causas psicológicas, como o stresse e a ansiedade, e biológicas, como alterações dos neurotransmissores cerebrais. A ejaculação prematura secundária pode ocorrer em qualquer idade. Aparece de forma repentina e normalmente decorre de uma infeção da próstata (prostatite). Este tipo de ejaculação pode provocar queixas, como ardor ao urinar», esclarece Nuno Monteiro Pereira.

Técnicas para evitar a ejaculação precoce

Existem “soluções” medicamentosas e tópicas que ajudam a atrasar a ejaculação. No entanto, estas não atuam na causa do problema. Embora possam parecer uma alternativa eficaz no momento, não tratam esta disfunção sexual. Assim, para cada tipo de ejaculação prematura, existem terapêuticas adequadas. Mas é importante ter sempre o acompanhamento de um especialista. Maria do Rosário Gomes, psicóloga clínica e sexóloga, e Nuno Monteiro Pereira indicam algumas estratégias utilizadas quando o intuito é evitar a ejaculação precoce.

«O homem sozinho não consegue tratar a ejaculação prematura; a disponibilidade e a compreensão da parceira são fundamentais»

Terapia sexual

Inclui ambos os elementos do casal. «O homem sozinho não consegue tratar a ejaculação prematura; a disponibilidade e a compreensão da parceira são fundamentais», sublinha Nuno Monteiro Pereira. Segundo o especialista, a terapia sexual, quando é realizada em casal, «apresenta uma taxa de eficácia de 70 por cento». O método utilizado nos consultórios de terapia sexual para o tratamento das disfunções sexuais, nomeadamente da ejaculação prematura, chama-se “foco sensorial”. «É um instrumento terapêutico específico da terapia sexual, desenvolvido pelos investigadores norte-americanos William Masters e Virginia Johnson em 1970. Este método ensina o doente a concentrar-se nas sensações e a esquecer o seu desempenho, reduzindo, assim, os níveis de ansiedade do doente e do casal», revela a sexóloga.


Terapêuticas comportamentais

As técnicas abaixo são recomendadas em consultório, devendo ser utilizadas apenas com a indicação e acompanhamento de um terapeuta sexual. «Se forem utilizadas fora de um contexto terapêutico, sem uma abordagem e avaliação completa, o seu uso pode ser pouco eficaz, aumentando a frustração do casal e reforçando a disfunção sexual», sublinha a especialista Maria do Rosário Gomes.

Quando o objetivo é atrasar a ejaculação momentaneamente, existem alternativas que retardam o mecanismo ejaculatório

  • “Squeeze”
    É uma manobra de ligeira compressão da base do pénis, utilizada na melhoria da perceção da estimulação peniana. «Trata-se de comprimir a glande até supressão da vontade em ejacular». É realizada em «ciclos de três pausas até finalmente ejacular», refere a Associação Portuguesa de Urologia.
  • “Stop and start”
    São movimentos de “para-arranca” que são realizados durante a penetração vaginal para estimular o pénis e aumentar a excitação sexual. Consiste na interrupção da estimulação quando o paciente inicia a sensação de ejaculação iminente, recomeçando a estimulação após essa sensação ter desaparecido.

Soluções “SOS” para evitar a ejaculação precoce

Quando o objetivo é atrasar a ejaculação momentaneamente, existem alternativas que retardam o mecanismo ejaculatório. Nuno Monteiro Pereira, médico urologista, especialista em andrologia, indica algumas:

  • Dapoxetina
    «É um fármaco inibidor da recaptação da serotonina (pertencente à classe dos antidepressivos), desenvolvido exclusivamente para tratar a ejaculação precoce. Deve ser tomado cerca de 50/60 minutos antes da relação sexual. Tem um tempo de atuação que varia entre seis e oito horas.»
  • Cremes anestesiantes
    «São aplicados diretamente no pénis para diminuir a sensibilidade peniana e, assim, atrasar a ejaculação. No entanto, como são colocados topicamente, podem diminuir também a sensibilidade da parceira.»
  • Preservativos “retardantes”
    «À semelhança do que acontece com os cremes anestesiantes, estes preservativos também diminuem a sensibilidade do pénis, retardando assim a ejaculação.»
Última revisão: Dezembro 2017

artigos recomendados

Previous Next
Close
Test Caption
Test Description goes like this