facebook-icon facebook-icon instagram-icon instagram-icon

Não é só usar iluminador

Como usar iluminador

Cada imperfeição no rosto representa uma sombra. Com a luz certa, podemos fazer com que desapareçam. Mas o iluminador tem de ser bem usado e não é a única solução.

  • PorCatarina Caldeira BaguinhoJornalista

  • ColaboraçãoSandra AlmeidaMaquilhadora
  • Dra. Manuela Cochito Médica dermatologista

«Uma pele luminosa é uma pele saudável numa pessoa saudável», afirma a dermatologista Manuela Cochito, em entrevista à Revista Prevenir. Mas, às vezes, a luminosidade dá lugar a uma pele baça, sem brilho, e com um tom irregular. Tal como a saúde em geral (além da genética), também o estilo de vida tem impacto na qualidade da epiderme. Se, por exemplo, for fumadora, a pele «não recebe o oxigénio necessário, fica macilenta».

«Se deseja um efeito mais imediato, aposte nas ampolas ou monodoses à base de vitamina C»

O mesmo se passa quando não a protege dos raios solares. Apesar do aspeto moreno e bonito com que se fica, a pele está agredida e há consequências a longo prazo, como a perda de luminosidade e o aparecimento de rugas. É por isso que «há mulheres de 30 anos, fumadoras e que se expõe demasiado ao sol que têm uma pele sem qualquer luminosidade; enquanto outras, com 60 anos, apresentam uma pele fina e muito bonita. Tudo depende do estilo de vida e dos tratamentos que se lhe dá ao longo dos anos», afirma.

O efeito iluminador na cosmética

Uma pele cuidada, saudável e bem tratada implica uma «boa saúde geral, uma alimentação equilibrada e variada, não fumar nem exagerar na exposição solar», refere Manuela Cochito. Mas o mundo da cosmética também pode contribuir para que a sua pele volte a luzir.

Os cremes que contêm «retinol e derivados, ácidos de frutos e vitamina C são os mais indicados para dar à pele um ar mais luminoso», revela Manuela Cochito à Revista Prevenir, indicando que, apesar de serem «cremes preferencialmente indicados para utilizar de noite, não existe inconveniente que se tornem em cremes de dia». Se deseja um efeito iluminador mais imediato, aposte antes nas «ampolas ou monodoses à base de vitamina C». São as ideais para dar luz à sua pele momentos antes de uma festa.

No consultório: tratamentos iluminadores

Entre os tratamentos de consultório que devolvem à pele a luminosidade perdida, Manuela Cochito destaca o peeling químico com ácido de frutos e a mesoterapia.

  • Peeling químico «Ao retirar as células mortas, torna a pele mais fina, o que faz com que não só a tez reflita a luz de outra maneira, mas também com que os cremes atuem com mais eficácia», explica a dermatologista à Revista Prevenir. Outra vantagem do peeling é o facto de apresentar resultados mais rápido do que os cremes: «Dois dias depois, começa-se a sentir a diferença».
  • Mesoterapia Consiste «na introdução de ácido hialurónico e vitaminas a um nível da pele ao qual não chegam os cremes, estimulando o metabolismo da derme. Assim, a pele fica mais luminosa porque está mais saudável e com mais densidade. É como se se desse luminosidade de dentro para fora», conclui.

O papel da maquilhagem para uma pele luminosa

Além destes tratamentos, existe outro grande aliado do mundo feminino para a correção de imperfeições da pele do rosto: a maquilhagem. Base, corretor de olheiras, batom, caneta e sombras iluminadoras. Estes são os produtos que pode recorrer quando o objetivo é ter um rosto iluminado, como refere a maquilhadora Sandra Almeida, à Revista Prevenir. São os chamados «iluminadores que tanto podem ser em pó como em creme». Tudo depende do tipo de pele: «As fórmulas em pó são perfeitas para as oleosas, enquanto os cremes são os preferidos das peles secas», esclarece.

«Para que a luminosidade não se confunda com oleosidade, se o primer e a base tiverem muito brilho, evite iluminar a zona T (testa, nariz e queixo)»

Pontos de luz

Uma maquilhagem luminosa «pretende dar um ar fresco que reflete a luz do dia ou artificial, dando, automaticamente, um ar mais jovem». Mas para isso, é necessário saber o que iluminar e como Sandra Almeida explica à Revista Prevenir:

  • Antes da base, aplique um primer com luminosidade em todo o rosto.
  • Com a ajuda de um corretor, elimine a cor escura das olheiras e uniformize o tom da pele à volta dos olhos.
  • Aplique o iluminador (um tom abaixo do da pele) por cima do corretor bem como na pálpebra superior, na cana do nariz, maçãs do rosto e queixo.
  • Realce os pontos de luz definidos nos olhos, como o canto inferior, meio da pálpebra e arco da sobrancelha, com uma sombra iluminadora, bege ou branca, com um brilho baixo a médio.
  • À noite, pode intensificar os mesmos pontos com bastante brilho.
  • Pode ainda usar um batom iluminador para dar volume. Aplica-se no centro dos lábios, antes do batom (para um resultado mais natural, perfeito para o dia) ou depois (mais intenso, ideal para a noite).

Contraste o iluminador com… sombra

Para uma pele luminosa, também importa ter zonas escuras, pois o «escuro vai realçar o claro e na técnica do “esculpir e iluminar” não vivem um sem o outro», refere a maquilhadora do Atelier Room B. Existem pós e cremes específicos de contorno, «por norma são castanhos, para se confundirem com o tom da pele. Deve escolher um pó dois tons acima do da pele e aplicar com um pincel achatado nas fontes, em cada um dos lados da cana do nariz e covas do rosto por baixo do osso».


Pele luminosa em 5 minutos

Se quer dar luminosidade ao rosto mas não tem tempo para uma maquilhagem completa, aplique apenas o essencial.

  1. Aplique a base adequada ao tom de pele.
  2. Coloque o corretor de olheiras à volta dos olhos.
  3. Aplique iluminador na cana do nariz, maçãs do rosto e queixo.
  4. Finalize com pó translúcido para fixar o resultado.

Fonte: Sandra Almeida, maquilhadora

Última revisão: Novembro 2015

artigos recomendados

Previous Next
Close
Test Caption
Test Description goes like this