Técnicas eficazes para perder gordura

Dois cirurgiões plásticos indicam 4 técnicas feitas em consultório para perder gordura.

Quer eliminar aquela gordura que tende a não desaparecer, mas não sabe qual a técnica em consultório que melhor se adequa ao seu perfil? Neste artigo, indicamos-lhe quais os melhores métodos para perder gordura onde pretende.

  • PorSofia Santos CardosoJornalista

Podem ser invasivas ou não invasivas, dependendo do resultado que se pretende. Apesar de existirem estas técnicas em consultório para se perder gordura, elas não substituem uma dieta de emagrecimento. Pelo contrário, só devem ser realizadas «depois de a pessoa ter perdido peso e estiver perto do seu peso ideal», refere, em entrevista à Revista Prevenir, Francisco Ibérico Nogueira, cirurgião plástico pela Associação Médica Brasileira e diretor da Clínica Ibérico Nogueira, em Lisboa. Só assim é assegurado que não se corre risco de se desenvolver complicações que estão associadas à obesidade.

O objetivo destes tratamentos não é emagrecer as pessoas, mas antes «eliminar gorduras residuais, as chamadas lipodistrofias localizadas, nas zonas anatómicas mais rebeldes», adianta. As técnicas para perder gordura devem, por isso, ser apenas realizadas em casos específicos: «Quando há grandes quantidades de gordura e pele, tal só pode ser corrigido através da cirurgia. No entanto, a avaliação médica prévia é essencial para definir o tratamento mais adequado», refere Tiago Baptista Fernandes, médico cirurgião plástico, em entrevista à Revista Prevenir.

Indicando para que servem e em que casos devem ser utilizadas, os especialistas referem alguns tratamentos cirúrgico e não invasivos para eliminar a gordura inestética que teima em não desaparecer.

Técnicas minimamente invasivas

– Mesoterapia

«É uma técnica minimamente invasiva que pode melhorar a dinâmica do metabolismo local do tecido adiposo, através da administração de pequenas infiltrações nas zonas anatómicas a tratar com complexos que combinam enzimas e vitaminas», explica Francisco Ibérico Nogueira.

  • Casos indicados
    «Redução do volume das células, mas, essencialmente, para quem quer melhorar o aspeto celulítico da distribuição do tecido adiposo junto à superfície da pele.»
  • Resultados
    «Os primeiros resultados surgem ao fim de três ou quatro semanas. As sessões podem ser semanais ou quinzenais, depende da filosofia de tratamento de cada especialista.»
  • Contraindicações
    «Grávidas, lactantes, pacientes com doenças autoimunes e/ou doenças de pele.»
  • Custo
    «65 euros, por sessão.»

– Coolsculping

«Este método utiliza a técnica “criolipólise” que destrói as células de gordura por indução de frio e que o organismo acaba por eliminar nos três meses seguintes, de forma natural. A preparação não obriga a cuidados especiais, mas depois de realizar o tratamento, deve evitar-se tomar medicamentos anti-inflamatórios durante uma semana», refere Tiago Baptista Fernandes.

  • Casos indicados
    «Gordura localizada, especialmente em áreas como a barriga, os braços, os flancos, as coxas e o pescoço.»
  • Resultados
    «Permite a perda de volume e a melhoria da silhueta corporal. Ao fim de três ou quatro semanas, são visíveis os primeiros resultados. O tratamento ideal inclui entre uma e duas sessões, com intervalos de um a três meses. Pode não ser necessário repetir o tratamento», refere o especialista.
  • Contraindicações
    «Grávidas, mulheres que estão a amamentar e pacientes com crioglobulinemia e hemoglobinúria paroxística ao frio.»
  • Custo
    «A partir de 450 euros, por sessão.»

Técnicas cirúrgicas

– Lipoescultura

«Associa a lipossucção, técnica que permite “aspirar” a gordura, e o lipoenxerto, que consiste na infiltração desta gordura noutras áreas do corpo», explica Francisco Ibérico Nogueira. «É realizada com anestesia local e sedação, e não requer internamento.»

  • Casos indicados
    «Pode ser feita em qualquer zona do corpo, como os flancos, as coxas, as ancas, os joelhos, os tornozelos, as axilas, o pescoço e a face, sendo que os melhores resultados são obtidos, essencialmente, nas coxas (face interna e externa) e na região abdominal e dorsal», refere.
  • Resultados
    «Através desta técnica, o cirurgião consegue esculpir o corpo do paciente, removendo o tecido adiposo nas áreas em que este se encontra em excesso e infiltrando-o nas áreas onde este está em defeito. Por exemplo, podemos utilizar a gordura que é aspirada das coxas e/ou dos flancos, para preencher os glúteos e formar uma região glútea harmoniosa», explica.
  • Após a operação
    «Eventualmente, podem surgir equimoses e/ou eczemas que desaparecem ao fim de duas semanas. A recuperação é rápida e, ao fim de 15 dias, pode recuperar a sua atividade social, profissional e familiar normal.»
  • Contraindicações
    «Grávidas, lactantes, pacientes com patologias graves e/ou desordens da coagulação.»
  • Custo
    «Entre 1 500 e 6 mil euros.»

– Lipolaser

«Esta lipoaspiração é executada com um conjunto de cânulas especiais e um laser que destrói a gordura e encolhe a pele. É realizada em ambulatório (com alta no próprio dia) ou com um dia de internamento, e pode ser executada com anestesia local, geral ou sedação», descreve Tiago Baptista Fernandes.

  • Casos indicados
    «Eliminar gordura nas zonas da barriga, braços, coxas e pescoço.»
  • Resultados
    «Permite uma grande diminuição do volume e o encolhimento da pele com alguma flacidez.»
  • Após a operação
    «A recuperação é rápida. Ao fim de uma ou duas semanas já é possível voltar à atividade social e profissional normal.»
  • Contraindicações
    «Grávidas e mulheres que estão a amamentar, e pessoas com doenças graves ou desordens da coagulação.»
  • Custo
    «Entre 500 e 5 mil euros, de acordo com o caso e a quantidade de gordura.»
Última revisão: Dezembro 2017

artigos recomendados

Previous Next
Close
Test Caption
Test Description goes like this