facebook-icon facebook-icon instagram-icon instagram-icon

Que tipo de mancha é a sua?

manchas causas

Todas as manchas são uma hiperpigmentação da pele com um inimigo em comum: o sol. No entanto, podem ter várias formas, cores e texturas.  Descubra qual a natureza das suas manchas e qual a melhor forma de as eliminar.

  • Colaboração e revisão científicaDra. Cristina VasconcelosMédica dermatologista

Caso a caso, Cristina Vasconcelos, médica dermatologista, na Clínica de Dermatologia Dr. Fernando Ribas, indica que tipo de mancha é e qual o tratamento mais indicado. «Em todos os tratamentos existe o risco de hiperpigmentação pós-inflamatória e, por isso, após o procedimento é aconselhável a proteção solar elevada e, nos meses de verão, a exposição solar deve ser evitada. Os pacientes de pele escura requerem cuidado extremo», indica a especialista em entrevista à Revista Prevenir.

“Surgiu na gravidez”

 Melasma

Esta mancha pode ser mais ou menos escura, tem uma distribuição difusa e é de difícil tratamento.

  • Zonas do corpo Localiza-se frequentemente na região frontal da face, pescoço e braços e no lábio superior.
  • Principais alvos As mulheres têm maior probabilidade do que os homens de desenvolver melasma, principalmente em caso de toma da pílula, gravidez, menopausa ou terapia de substituição hormonal.
  • Causas A exposição solar associada a alterações hormonais, a nível de estrogénio, são responsáveis pelo aparecimento do melasma. Este tipo de mancha pode, ainda, ter na sua origem fatores hereditários.
  • Tratamentos indicados Luz intensa pulsada e peelings químicos.

“Tem mais do que um tom de castanho”

Lentigos solares

Sem volume ao toque, este tipo de mancha pode ter uma forma arredondada ou irregular. É castanha escura, mas pode ter mais do que um tom.

  • Zonas do corpo São mais frequentes nas zonas da pele expostas ao sol.
  • Principais alvos Pessoas de pele clara têm maior tendência para desenvolver lentigos solares.
  • Causas A excessiva exposição solar propicia não só o aparecimento destas manchas – favorece uma sobreprodução de melanina – e a sua multiplicação, como também as torna mais escuras. Outra das causas é o envelhecimento da pele causado pelo sol. Podem, ainda, ser provocadas pelo uso de cosméticos que possam provocar reações cutâneas, como, por exemplo, perfumes ou cremes perfumados, ou a toma de antibióticos durante a exposição solar.
  • Atenção Estes podem tornar-se malignos – melanomas de forma irregular, mais escuros e que sofrem alterações ao longo do tempo.
  • Tratamentos indicados Laser CO2, luz intensa pulsada, laser Q Switched, crioterapia e peelings químicos.

“Tem vindo a crescer”

Queratose seborreica

É uma lesão que surge na camada mais superficial da pele – a epiderme. Pode ser castanha (escura ou clara), cinzenta, branca ou preta e, em termos de forma, pode ser oval e é bem delimitada. Pode ser plana, aveludada, descamativa ou verrugosa.

  • Zonas do corpo Esta é mais comum na face e tronco. No entanto, também pode surgir nos ombros e costas. Vai crescendo lentamente ao longo do tempo.
  • Principais alvos O seu aparecimento é mais frequente em adultos com mais de 40 anos e idosos.
  • Atenção «É um tipo de tumor benigno sem indicação para tratamento, a não ser que seja esteticamente incomodativa», esclarece Cristina Vasconcelos, dermatologista.
  • Tratamentos indicados Laser CO2, electrocoagulação e curetagem.

“Surgiu após uma borbulha”

Cicatriz ou mancha acneica

Resulta da cicatrização da borbulha da acne – inflamação que propicia a produção de melanina –, constituindo uma pigmentação pós-inflamatória. Geralmente é escura, podendo ser vermelha, castanha ou arroxeada.

  • Zonas do corpo Face e tronco.
  • Principais alvos «Atinge principalmente adolescentes e jovens com acne grave e nódulo quístico», refere Cristina Vasconcelos.
  • Causas Depende, em grande parte, da predisposição que as pessoas têm para desenvolver marcas. Muitas das vezes surgem graças à tendência que estas têm para tocar na borbulha, impedindo a regeneração da pele.
  • Tratamentos indicados Peelings químicos e laser CO2.

“Apareceu após a exposição solar”

Fotodermatose

«Existem vários tipos de fotodermatose. Uma das mais comuns é uma erupção polimorfa à luz solar que consiste na intolerância à exposição solar», esclarece Cristina Vasconcelos, dermatologista.

  • Como se manifesta? «São lesões papulosas pruriginosas e aparecem cerca de 48 a 72 horas após a exposição solar.»
  • Zonas do corpo «Surgem nas áreas da pele expostas ao sol.»
  • Causas «A exposição solar e a elevada sensibilidade à luz são as principais razões para o seu aparecimento.»
  • Tratamentos «Deve ser tratada com medicação anti-histamínica, corticoides tópicos e evicção solar.»

Em casa

Os cosméticos ajudam a apagar as manchas?

«No caso do melasma o uso de cosméticos é importante tanto antes do tratamento, como após, como forma de manutenção dos resultados. Devem conter ingredientes como hidroquinona, ácido cójico e retinol. Devem ser aplicados sempre ao deitar e complementados com a aplicação de protetor solar com fator de proteção alta. Os cosméticos podem também ser usados em lentigos, embora com fracos resultados. Nas cicatrizes acneicas podem ser associados cosméticos com ação despigmentante ou queratolítica. Nas queratoses seborreicas são ineficazes», esclarece Cristina Vasconcelos à Revista Prevenir.


Tratamentos que eliminam manchas

São cada vez mais as soluções disponíveis em consultório para eliminar manchas na pele. Cristina Vasconcelos, dermatologista, revela os tratamentos mais indicados para cada caso.

Luz intensa pulsada (IPL)

  • Indicado para Melasma e lentigos solares.

«Trata-se de uma luz pulsada que é absorvida pelas lesões pigmentadas, levando ao seu desaparecimento. São necessárias entre três a quatro sessões, com intervalo de quatro semanas, e deve ser realizado com extremo cuidado nas peles de fototipo mais escuro e excluído em pacientes bronzeadas.»

Laser CO2

  • Indicado para Lentigos solares, queratose seborreica e manchas acneicas.

«Funciona por carbonização das lesões. Normalmente, basta uma sessão. Nas cicatrizes acneicas são necessárias três a quatro sessões.»

Laser Q Switched

  • Indicado para Lentigos solares.

«É um laser com atuação específica em lesões pigmentadas ou de cor escura (como, por exemplo, tatuagens). São necessárias entre uma a quatro sessões.»

Peelings químicos

  • Indicado para Melasma, lentigos solares e manchas acneicas.

«Consistem numa dermabrasão provocada por um ácido – como, por exemplo, ácido tricloroacetico e salicílico -, havendo uma avulsão das camadas superficiais e/ou intermédias da epiderme. Em média, são necessárias quatro sessões. Não pode ser realizado em grávidas e requer moderação em fototipos escuros.»

Crioterapia

  • Indicado para Lentigos solares.

«Trata-se de um procedimento que destrói as lesões através do frio. São necessárias entre uma a quatro sessões.»

Eletrocoagulação

  • Indicado para Queratose seborreica.

«É um processo que destrói as lesões pela sua fulguração, isto é, descarga elétrica. Normalmente requer apenas um tratamento. Não pode ser realizado em pacientes com pacemaker

Curetagem

  • Indicado para Queratose seborreica.

«Trata-se da extração das lesões através de um corte superficial. Requer apenas um tratamento.»

Última revisão: Outubro 2016

artigos recomendados

Previous Next
Close
Test Caption
Test Description goes like this